terça-feira, 28 de setembro de 2010



Dons Espirituais

A geração moderna tem galgado os mais altos degraus da sabedoria humana. A tecnologia, a ciência, a medicina, a informática tem alcançado patamares jamais visto, com o surgimento de novas filosofias de vidas que constantemente nos cercam.

Todavia; nunca se viu uma geração tão ignorante espiritualmente como a geração de hoje. Seguindo o curso deste mundo, encontram-se muitos cristãos apáticos, neófitos, atrofiados e confusos, simplesmente por ignorar aquilo que deveria ser peculiar e familiar.

Os ensinos a cerca dos Dons Espirituais, fazem parte das doutrinas bíblicas e precisam ser ensinados constantemente na Igreja, a fim de dirimir as dúvidas e fortalecer a fé na atualidade dos dons.

O ponto de partida para a manifestação dos Dons Espirituais é o batismo no Espírito Santo, que se evidencia com o falar “noutras línguas”, esse falar noutras línguas é a evidência física da promessa do “Dom do Espírito” At 2.38, que difere da manifestação dos Dons, que serve para a edificação espiritual e coletiva da Igreja.

Os crentes não devem ignorar a manifestação dos Dons Espirituais. Porém, para ser sincero e realista, temos de admitir a ignorância que permeia a maioria da membrasia das nossas congregações. Na verdade temos visto com tristeza alguns ministros “ditos pentecostais”, combatendo mais do que promovendo na sua igreja, o conhecimento dos dons Espirituais. Alguns chegam até dizer: “há!, mas existem muito exageros quanto ao exercício dos Dons na minha Igreja!”... Sim, se existe exagero é devido à ausência de ensino sistemático sobre o assunto.

Todos os membros de nossas igrejas devem conhecer e vivenciar o que de melhor existe, em termo de ensinamento a cerca dos dons Espirituais.


Utilidade dos dons espirituais quanto à unidade da Igreja.

Os dons revela ao mundo, a Igreja como o corpo de Cristo, Ef. 1.22,23; 1Co 12.12. Isto e válido tanto para os ministros como também para os demais, salvos por Jesus Cristo Mc 16.20; At. 4.29,30; 14.3; Hb 2.4.

É antibíblico criar um trabalho, ou ministério especial, em torno de um determinado dom; como o de profecia, curas, maravilhas etc. cada um deve empregar na Igreja onde congrega, o talento e os dons, como os receberam do Senhor, para a edificação dos santos. A Igreja é comparada a um edifício espiritual; Os dons ajudam a edificar e a manter, sólido este edifício 1Co 12.7,26; 14.3,5; Ef.2.18-21; 4.12,14,15.



Quanto à edificação do crente em particular.

O uso do dom propicia ao crente:

a. Comunhão. Tudo o que o crente recebe de Deus, gera nele uma vida de gratidão 2Co 9.15, e seu amor para com Deus aumenta à medida que ele exerce os dons espirituais Ef. 3.16-19.

b. Fortalecimento na fé. Os dons são usados segundo a fé Rm 12.3,6, e resultam em atos de fé 1Ts.1.3, e esta, é constantemente fortalecida.

c. Santificação. O crente é um vaso de barro, onde o Senhor derrama o seu poder 2Co.4.7. Para continuar a ser usado, ele precisa estar continuamente purificado 2Tm. 2.20,21.

d. Humildade. Leva o crente a dar continuamente a gloria, que somente a Deus pertence At. 3.12-16.

e. Oração. É um meio eficaz de o crente pedir a Deus os dons espirituais 1Co. 12.31; 14. 1, 39.


Definição teológica.

A palavra “Dom”, vem do vocábulo Grego Charisma, significando “donativo de caráter imaterial, dado de graça”. Os dons, pois, são capacidades sobrenaturais concedido pelo Espírito Santo, com o propósito de edificar a Igreja. Através desses recursos, o Senhor revela o seu poder e sabedoria aos instrumentos que os recebem e bem os utilizam.

Há claras distinções entre os dons espirituais e o dom do Espírito At. 2.38; 10.45. O primeiro, descreve a capacidade sobrenatural concedida pelo Espírito, tendo em vista ministérios específicos. O segundo; é o batismo no Espírito Santo. Deve-se também distinguir os dons espirituais dos dons ministeriais; esses são concedidos apenas aos ministros de forma específica, Ef 4.11;1Co 12.28; aquele; a Igreja de forma geral.

Conceito Bíblico.

Vejamos, agora, a finalidade, importância, atualidade, recebimento, doador e uso dos dons espirituais.

a. finalidade.“É dado a cada um para o que for útil”1Co 12.7.

b. Importância. É de grande valia para o êxito da Igreja 1Co 12.1.

c. Atualidade. Os dons e a vocação de Deus são sem arrependimentos Rm 11.29. Deus não tem a intenção de retirar-los; continua a concedê-los a Igreja.

d. Recebimento. Quem já fala em línguas estranhas, como evidências do batismo no Espírito Santo, devem buscar os demais dons 1Co 14.1,12, 13.

e. Doador. É Deus quem no-los concede “segundo a graça que nos é dada” Rm 12. 12.6.

f. Uso. Faça-se tudo para a edificação 1Co 14.26, e “com decência e ordem” 1Co 14.40 não tirando nem acrescentando nada a este ensino Ap 22.18,19.

Continua.....Aguarde!

Um comentário:

  1. Nós do Blog-Site BÍBLIA TUDO+, visualizando alguns blogs, encontramos o seu, e lendo seus artigos chegamos a uma satisfação, ótimos conteúdos, gostaríamos de parabenizá-lo é um blog fantástico, e pedir que continue com este foco.. Se desejar fazer parte de nossos amigos virtuais esteja à vontade, decerto que iremos retribuir seguindo também o seu blog. ai esta nosso endereço: biblia-tudomais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir